BMW 125i – UM EXCELENTE “CARRO DE PASSEIO”?!

O BMW 125i é um carro que há muito tempo desperta minha curiosidade.

O carro testado pertence a um amigo. Trata-se de um modelo pre-facelift, porém, com um pacote de opcionais completo. Cor azul e com interior com couro bege. iDrive mais completo e com borboletas atrás do volante. Do jeito que eu gostaria de ter o carro.

korncars BMW 125i I

Motor 2.0 turbo, quatro cilindros, tração traseira e o excelente câmbio automático da ZF com 8 marchas. Até aí, o 120i possui o mesmo coração. Porém, por fora, o 125i é muito mais atrativo que o modelo de entrada.  Visualmente falando, você tem parachoques mais agressivos e rodas 18 polegadas, além dos faróis de xenônio e os famosos angel eyes. 

Parece-me, no papel, a proposta sensível para quem busca um carro (talvez) mais utilizável diariamente do que o topo de linha M135i (a respeito do qual você já leu aqui), com menos paradas no posto de gasolina.

POR DENTRO DO 125i

Como adiantado, estando dentro de um modelo com um pacote completo de opcionais, você realmente tem a impressão de que comprou um legítimo produto premium alemão. Os revestimento internos cobertos em couro trazem um senso de prestígio completamente ausente nos modelos mais baratos do série 1.

korncars BMW 125i interior

A direção com pegada grossa e as borboletas atrás do volante trazem um requinte a mais para o carro. O movimento da borboleta não é apenas um “click”, há, de fato, um movimento significativo nelas, o que faz a experiência ser mais legal.

O iDrive mais completo, com a tela maior, faz uma bela diferença em relação ao modelo mais barato. Todas as funções que você espera estão lá – sensor de estacionamento, manual de manutenções, bluetooth audio para o seu celular e a possibilidade de se conectar à internet usando o pacote de dados do seu celular.

korncars BMW 125i Interior II

A posição de dirigir é a mesma já elogiada nessa geração do Série 1 – você senta bem próximo ao chão do carro e fica imerso na cabine. Ajustes elétricos de banco ajudam qualquer um encontrar a posição certa.

Em resumo, você se sente a bordo de um carro especial. Até aqui, minhas expectativas eram mais do que positivas. A ponto de questionar se o M135i vale o prêmio em cima do 125i.

ANDANDO NO 125i

Aqui as coisas começaram a ficar interessantes. Não importa para mim o quanto o downsizing é um mal necessário, eu ainda não consigo superar a ausência de um 6 cilindros debaixo do capô em uma BMW premium. Pode até ser mais rápido que os antigos aspiradinhos, mas falta aquele senso de presença ao dar ignição.

korncars BMW 125i Motor

O 125i é o produto atual na gama do série 1 que substituiu o antigo BMW 130i (sobre o qual você leu aqui). Não há como negar que o antigo 130i era um carro sem muitas virtudes, mas tremendamente especial a ponto de fazer você esquecer que ele precisava de uns bons 4000 rpms para acordar e a completa falta de versatilidade evidente nos ínfimos bancos traseiros e porta-malas.

Logo ao botar o 125i para andar, a primeira sensação evidente é de como o desempenho é acessível. Logo antes dos 3000 rpms, você já se sente pressionado pelo torque do motor 4 cilindros turbo. Estamos falando de 31,5 Kgfm disponíveis ali embaixo, logo a 1500 rpms, e 218 cvs a 5000 rpms. Se a potência deixa a desejar comparativamente ao antigo 6 cilindros da 130i (265 cvs a 6600 rpms e 32 kgfm a 2750 rpms) por quase 50 cvs a menos, o torque é praticamente o mesmo, mas a sua disposição no toque de acelerador.

Se você colocar em perspectiva o câmbio ZF8 na equação do desempenho, você certamente perceberá quão mais eficiente a caixa nova é comparativamente à antiga steptronic de 6 marchas do 130i. É uma aula de velocidade nas trocas de marcha. Em resumo, o 125i é incrivelmente mais ágil que o 130i em 99% das circunstâncias, pois tudo acontece mais cedo no novo modelo.

A marca divulga que o 125i é capaz de fazer de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos e chegar a máxima de 243 km/h. Na minha opinião, é um número de aceleração muito mais próximo da realidade do que àquele divulgado para o 130i com a caixa automática. Lembremos que o 130i, no papel, fazia de 0 a 100 km/h no mesmo tempo que 125i (duvido).

Se vocês se lembram de como a 130i era um carro duro, o 125i não é nada disso. Mesmo com as rodas 18 polegadas e pneus run flat, o 125i é completamente diferente do 130i nesse aspecto. Ele é macio e usável. Se o 130i era um go kart, o 125i é um carro de passeio, e isso me traz a uma segunda constatação sobre o carro – eu acreditava que o 125i era algo muito parecido dinamicamente com o M135i, apenas com o motor menor.

Não podia estar mais enganado. Enquanto o M135i é um carrinho esportivo com a roupa de hatchback, o 125i é uma proposta muito mais civilizada. A julgar pelo acerto de suspensão, o M135i é um carro rígido e afiado nas mudanças de direção, já o 125i rola demasiadamente. O resultado é que o 125i, apesar de ágil, tem uma certa letargia nas entrada de curvas que lembra mais um 120i.

Até aí, para quem quer um único carro para todas as ocasiões, eu tenho certeza que o 125i é excepcional na proposta, mas para um carro que parece sugerir um pouco mais de esportividade, em especial por todos os adereços ///M espalhados pela carroceria e pelo design, confesso que fiquei um pouco desapontado. Não porque é ruim, mas sim pelo fato de que eu esperava um pouco da genialidade que vi no M135i no 125i.

Outro aspecto que denuncia mesmo que o 125i foi mais pensado em versatilidade do que esportividade é a calibragem do câmbio ZF. Essa mesma caixa de câmbio pode ter comportamentos completamente diferentes em termos de resposta dependendo do que a BMW quis fazer com o modelo. A melhor maneira de evidenciar isso é andar em um carro como um 535i e um M135i – é o mesmo câmbio, mas enquanto no hot hacht a resposta aos comandos manuais e/ou no modo sport plus é quase a de um conjunto de dupla embreagem, no 535i as respostas são mais no perfil “automaticão”, suaves e precisas, mas sem muita esportividade.

No 125i, o comportamento é mais puxado para o conforto e suavidade. Eu poderia perdoar o 125i pela rolagem maior se, pelo menos, o câmbio tivesse a mesma calibragem do M135i, mas não é o caso. Aliás, até mesmo o BMW 328i tem o câmbio calibrado no comportamento mais agressivo.

Outro aspecto que denota o caráter civilizado do 125i é o som do escapamento (basicamente inexistente). O pouco ronco do 4 cilindros é completamente abafados pelas turbinas sob aceleração mais forte.

korncars BMW 125i II

Isso quer dizer que o 125i é um carro com a proposta “tiozão”? Não completamente, mas não o compre pensando ser um M135i com 4 cilindros.

Tive a oportunidade de experimentar também o 125i nos outros modos de condução (são quatro no total – Sport Plus, Sport, Comfort e ECO). Mesmo no modo mais sensível aos anseios ambientais, o 125i continua ágil. Aliás, a BMW parece ser a única marca que não mata completamente o carro nos modos mais eficientes.

CONCLUSÃO

Ao andar com o 125i eu tive uma sensação familiar com a de quando tive um Volvo C30 T5. Ambos os carros tinham um visual bem esportivo, mas, ao dirigi-los, me convenci de que eram ótimos, mas não pelos motivos que originalmente me atraíam.

A realidade é que o 125i é um carro excelente para quem busca um hatch com visual inspirado, com excelente nível de equipamentos e ergonomia interna, que não vai fazer feio em linha reta, mas que não foi feito pensando exclusivamente em esportividade. Em termos dinâmicos, o 125i está mais para o 120i do que para o M135i.

Obviamente, a oferta de tração traseira com torque abundante antes dos 2000 rpms é um prato cheio para quem gosta de botar o carro de lado. A performance é extremamente acessível.

Agora, se o negócio é como o 125i ataca curvas, chego ao ponto de dizer que talvez um Golf GTI com sua tração dianteira e diferencial de deslizamento limitado eletrônico e o excelente câmbio de dupla embreagem faça mais bonito em cativar que dirige.

A curiosidade que tinha sobre o 125i é se ele não seria um excelente custo benefício frente ao M135i. Depois de testá-lo, me pergunto se ele vale o preço a mais que um 120i, afinal, o câmbio e motor são os mesmos (2.0 turbo + ZF8), assim como a personalidade e as possibilidades de upgrades.

korncars BMW 125i III

Anúncios

2 comentários sobre “BMW 125i – UM EXCELENTE “CARRO DE PASSEIO”?!

Leave a Reply / Deixe Seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s