BMW 120i 2016 – PACOTE ACESSÍVEL DE DIVERSÃO

Logo quando a atual geração do BMW série 1 foi lançada, eu avaliei o carro aqui no site. Foi um dos primeiros reviews que fiz no KORNCARS. À época havia elogiado o quanto o série 1 havia evoluído, tornando-se um produto mais usável.

Em especial, as melhorias vinham da suspensão mais macia, com maior curso e conforto, mesmo com o uso dos horríveis pneus run flat. Em segundo lugar, a adoção de um motor menor, porém, turbo, deixava o então 118i bem esperto, além de econômico. Por último, o câmbio ZF era superior em todos os sentidos em relação ao antigo automático convencional (Steptronic).

Chegou a hora da BMW atualizar a série 1. Hoje, a BMW conta com uma fábrica em solo brasileiro. Dentre os modelos fabricados aqui, está o novo BMW 120i, que substitui o antigo 118i.

BMW 120i korncars principal

O BMW 120i 2016

O antigo bloco turbo 1.6 sai de cena. No lugar, temos um 2.0 turbo, também quatro cilindros, o mesmo até então utilizado no irmão maior, o 320i. O resultado é um carro que rende ágeis 184 Hp e 27,5 Kgfm de torque.

O câmbio continua sendo o excelente automático da ZF de 8 marchas, que está virando padrão de mercado, com aplicações em Volvo, Jaguar e Land Rover. O que mais me impressiona é como a calibragem deste câmbio evoluiu nos últimos anos. A eficiência nas trocas de marcha beira a de um conjunto manual de dupla embreagem. Para aplicações em veículos de uso mais “civil”, confesso que o ZF8 faz até mais sentido.

O desempenho do 120i consiste em fazer de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos. A velocidade máxima é de 225 Km/h. Nada de tirar o fôlego, mas o suficiente para entreter. Apesar de ser flex, os números de desempenho no álcool não são melhores do que na gasolina.

Injeção direta, motor pequeno e turbo, direção com assistência elétrica, câmbio de 8 marchas, start stop, modo ECO PRO e re-utilização de energia da frenagem, ou seja, todos os quesitos de um carro que foi feito para ser eficiente.

O DESIGN DO 120i 2016

Frente nova e traseira nova. Ajustes muito bem vindos no conjunto dianteiro, mas ainda tenho minhas dúvidas sobre o resto. Agora as ponteiras do escapamento são duplas. Por fora, não passa aquela impressão de “BM pé de boi”. A BMW se tocou que brasileiro curte um carro importado que ostente sua presença. As alterações de detalhes fazem a diferença.

BMW 120i korncars 1

BMW 120i korncars 3

POR DENTRO DO 120i 2016

Eu sei que a situação do nosso mercado está agravada devido à crise que estamos vivendo, mas, passados alguns anos, confesso que ainda não consigo tolerar alguns pecados como a ausência de bancos de couro. Acho vergonhoso que um carro que custe mais de 120 mil reais venha com bancos de tecido (parece-me que esse ano o preço é acima dos 150 mil reais).

Audi, VW e Mercedes também fazem isso em uma tentativa desesperada de segurar o preço de seus modelos. Dizem  também que há diversas burocracias junto ao IBAMA.

Se fosse apenas o banco de tecido, eu teria ignorado o resto, mas não deu!

BMW 120i korncars Interior definitivo

BMW 120i korncars interior 2

Logo ao me acomodar no banco e encontrar a posição certa para dirigir (como sempre excepcional em BMW), eu comecei a examinar brevemente o interior. O que eu vi pode ser resumido com uma palavra: BARATO!

Vou tentar visitar uma concessionária com mais calma para ver se fui muito duro com o modelo, mas ao examinar o console central, painéis de portas, botões e acabamentos me desapontei severamente. É uma orgia de plásticos duros para todos os lados.

Não há nada bonito e agradável aos olhos no nível que se espera de um BMW. A telinha minúscula do iDrive da versão de entrada é ridícula.

Ok, não estou dizendo que há coisas mal feitas ou vagabundas dentro. Tudo está bem colocado e fixo no lugar. Porém, está longe de ser uma cabine premium. Está com cara mesmo de “modelo de entrada”. Arrisco dizer que está no nível, por exemplo, do Golf Mexicano 1.4 TSI. Ponto negativo para a BMW. Ponto positivo para a Audi e Mercedes, cujos modelos de entrada fazem um trabalho melhor de passar uma aura de sofisticação maior.

A TOCADA DO BMW 120i 2016

Ainda bem que comecei a andar com o 120i, interrompendo o desastre que havia sido minha percepção da cabine do carro.

Curiosamente, mesmo sendo o modelo de entrada, eu tenho a opção de selecionar os modos de condução. Por estar em um teste fechado em autódromo, a escolha sensata foi colocar o 120i no modo Sport +. Fui autorizado a desligar todos os controles do carro.

BMW 120i korncars 4

No câmbio, você opta entre os modos automático e manual. Não há mais o antigo “DS”, que era selecionado ao mover a alavanca do câmbio para a esquerda e não fazer trocas manuais. As preferências mais esportivas ficam selecionadas ao escolher os modos de condução mais esportivos.

Optei por controlar as trocas de marcha por meio da manopla do câmbio. Infelizmente, você não faz jus a ter borboletas atrás do volante nesse modelo de entrada.

Em linha reta, a sensação de desempenho é muito parecida com aquela do Audi A3 1.8 Turbo. Reluto em dizer que ali “no pé” alguém possa encontrar uma diferença notável a favor de um ou outro modelo.

A principal diferença entre os dois carros, na minha opinião, consiste no comportamento do câmbio e do acelerador. O câmbio DSG da Audi, na minha opinião, ainda é mais afiado e parece ser mais rápido que o ZF8. Por outro lado, a resposta do acelerador do BMW faz o Audi passar vergonha.

Em linha reta, no entanto, o Golf GTI, o FUSCA TSI e o JETTA TSI são notavelmente mais rápidos. Gostaria de jogar o A250 da Mercedes Benz na equação, mas, até hoje, não fui conhecer o Benz.

Na hora das curvas é que a supremacia do BMW começa a aparecer. Com todos os controles desligados, o BMW é, sem sombra de dúvidas, o carro mais divertido. Notem, não estou falando o mais rápido! Há uma coisa muito especial no conjunto tração traseira.  Trafegar no limite do conjunto dinâmico é um prazer que os demais concorrentes não oferecem. Esse limite é extremamente acessível no 120i. Seja na hora de buscar um contorno mais rápido de curva, deixando o carro rolar, ou na hora de provocar a traseira, a transição de comportamento é extremamente manipulável no BMW.

O carro se torna vivo de uma maneira brilhante no limite. A direção é precisa e deliciosa. Extremamente superior ao que vi no Audi A3 e no Mercedes A200 (preciso ver no A250). A quantidade de potência e torque são perfeitas para quem está aprendendo o que é guiar um carro tração traseira.

Apesar de não haver a precisão do conjunto DSG da VW/AUDI, o câmbio não se furta em obedecer aos seus comandos quando necessário. Você realmente se sente uma parte da equação e, como instrumento de diversão, o 120i é um carrinho sublime de tocada.

Agora, se vocês se lembram do que disse há alguns parágrafos, não necessariamente é o carro mais rápido. Naturalmente, o 120i não é um carro com pretensões esportivas. A suspensão é bem macia e isso resulta em uma rolagem demasiada de carroceria.

Pelo mesmo preço de um 120i, você pode levar um Golf GTI. A suspensão e o diferencial eletrônico de deslizamento limitado fazem do VW um carro naturalmente mais rápido nas curvas. Apesar da tração dianteira, acredito que essa constatação seja até meio que natural, afinal, o Golf é um carro de pretensão completamente esportiva.

CONCLUSÃO

O BMW 120i 2016 de fabricação tupiniquim renovou seu visual em linha com o modelo europeu. Por fora, parece um produto mais refinado. Por dentro, o carro ficou mais barato. Dos hatchbacks premium, julgo esse interior o pior entre Audi e Mercedes.

Dinamicamente falando, é uma excelente escola de entrada para quem quer saber do que se trata um tração traseira. É uma delícia de brincar com esse carro no limite. É extremamente dócil, vivo e comunicativo. Como instrumento de diversão, é mais prato cheio que o Audi e o Mercedes.

Porém, se você busca uma pegada esportiva mais pura, bem como um carro mais rápido em todos os sentidos, não há como negar que o Golf GTI é o produto mais adequado.

Teria um 120i? Acho que ele é meio que um mata burro! Se eu não tivesse nenhuma preferência por veículos da marca, acho que o Audi e o Mercedes cumprem de maneira mais refinada o trabalho de uso diário. A cabine dos concorrentes é um local mais agradável de se estar. Por outro lado, se eu quisesse desempenho bem esportivo, o Golf GTI cumpre melhor a função, mesmo sendo tração dianteira.

Então, para responder, eu teria um 120i, pois adoro a marca e, para mim, a diversão da tração traseira ainda é um espetáculo à parte.

BMW 120i korncars 6

 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “BMW 120i 2016 – PACOTE ACESSÍVEL DE DIVERSÃO

Leave a Reply / Deixe Seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s