BMW M3 E46 – PUREZA DELICIOSA AO VOLANTE

Recentemente tive a chance de dirigir duas gerações de um dos carros que eu mais gosto, o BMW M3 – o  E46 (fabricada de 2000 a 2006); e o E92 (fabricada entre 2007 e 2012).

É um exercício extremamente recompensador conhecer diferentes gerações de um carro que você sempre admirou. Aqui no site, vocês já tiveram a chance de ler o que penso sobre o BMW M3 E36 em sua versão européia, que corresponde à segunda geração do carro (clique aqui). É curioso ver como um mesmo carro pode ter personalidades muito diferentes em suas gerações.

Nesse texto pretendo falar para vocês como é guiar o BMW M3 E46

.BMW M3 E46 KORNCARS I

MOTORIZAÇÃO E ASPECTOS TÉCNICOS

O motor é um 6 cilindros e aspirado. Como todo motor codificado com a letra “S” (S54, no caso), que designa todos os motores da linha ///M da BMW, na época, você poderia esperar alguns ingredientes clássicos: (i) alta potência específica, afinal, são 343 Hp entregues por 3.2 litros; (ii) um motor girador, que implora para ser “estuprado” até altos giros (o pico de potência vem somente nos 7900 rpms); e (iii) uma notável falta de torque em baixa, com singelos 37,2 Kgfm nos 4900 rpms. Esse motor especificamente foi altamente aclamado quando do seu lançamento como um dos motores em série com maior potência específica já fabricados.

BMW M3 E46 KORNCARS Motor

O M3 E46 podia vir equipada com câmbio manual ou SMG (versão com embreagem automatizada do manual), ambos de 6 marchas. Não me entendam errado os que gostam da caixa semi-automatizada, mas, realmente, acho que a BMW não fez um bom trabalho no SMG. No modo mais agressivo, as trocas são fortes e “emocionais”, mas longe de serem eficientes. Isso sem contar que o SMG da E46 (assim como da E36) tem uma fama de não ser exatamente confiável.

Na variante coupé, o BMW M3 E46 pesa 1565 Kgs. Como sempre, não é apenas uma questão da frieza desse número quando o assunto é BMW, mas sim como ele é distribuído, que é muito próximo da relação 50/50 entre os eixos traseiro e dianteiro. A tração não poderia ser outra: traseira.

BMW M3 E46 KORNCARS III

Até aqui, qualquer um com um pouco de cérebro e acesso à internet descobre esses dados sobre o BMW M3 E46, mas como é dirigir?

DIRIGINDO O BMW M3 E46

A primeira impressão ao entrar no carro é que ele parece um pouco maior que o BMW M3 E36, mas muito menor do que o E92. Tudo parece mais próximo e aconchegado do motorista do que no modelo mais recente. O painel e os instrumentos são simples e instintivos. Tudo feito para não distrair quem vai “tocá-la”. Uma função muito interessante é o conta-giros, que contém luzes que vão se apagando conforme o motor atinge a temperatura adequada de funcionamento, liberando os giros do motor aos poucos.

BMW M3 E46 KORNCARS Conta giros

Ignição dada e não consigo deixar de traçar paralelos com o BMW M3 E92. Os engates do câmbio manual e a embreagem do BMW M3 E46 são mais pesados e sensíveis aos menores comandos de quem dirige. A direção é levemente mais pesada. Nesse ponto, no quesito “usabilidade”, ponto para o irmão mais novo.

BMW M3 E46 KORNCARS Câmbio

Apesar da BMW divulgar com orgulho que o V8 a bordo do BMW M3 E92 tenha o mesmo peso do 6L da E46, as semelhanças entre os blocos param por aí. Os giros no 6L da E46 sobem com mais velocidade e disposição. Arrisco dizer que no E46, as relações de marcha entre primeira e terceira são mais curtas do que no E92, justamente para que o motorista não tenha sensação de falta de torque. Esse é uma artimanha velha no livro das montadoras que usam motores aspirados para performance. Muito bem pensado, diga-se de passagem.

BMW M3 E46 KORNCARS Motor

Na primeira arrancada mais forte com o E46, aproveitando bem a primeira e segunda marchas, relutei em acreditar que o E92 pudesse ser mais rápido. De fato, no papel, o E92 é mais rápido, porém, na prática, desafio qualquer um a afirmar isso com contundência depois de dirigir ambos os carros, especialmente nas marchas mais baixas. Em linha reta, portanto, o BMW M3 E46 parece mais puro sangue, mais “explosivo” e agressivo que a seu irmão mais novo.

Se até aqui as coisas estavam ótimas para o E46… elas ainda melhorariam. Carros esportivos tem que transmitir muito bem as condições da pista sobre a qual se trafega. Para dirigir agressivamente, o motorista tem que saber exatamente o que se passa debaixo do carro. Poucos carros fazem isso de maneira sensacional.  O BMW M3 E46 é um desses carros. Toda e qualquer imperfeição da pista é transmitida de maneira sublime para a direção. É muito fácil enxergar e entender o espaço que o carro ocupa na pista.

Outro fator incrível na equação é quão direta é a resposta da direção, assim como a forma que chassi obedece de maneira exemplar às intenções do motorista. O carro muda de faixa e toma curvas de maneira arrepiante. É tudo muito envolvente e o motorista fica imerso na experiência.

Se por um lado, o BMW M3 E46 é um dos carros de tocada mais deliciosa que eu conheci; há um lado negativo, ou melhor, que requer atenção. Não há muitos filtros entre o comando que o motorista faz e como o carro responde. Não há muita letargia nas respostas. Tudo acontece de maneira muito direta. Realmente, apesar de não ser um carro pequeno, o motorista veste o M3 E46 e ele obedece de maneira bem simbiótica, o que faz você crer que está a bordo de um carro menor e e mais leve. Isso significa que não há muitas margens para erro. O carro é de TOCADA, feito para entreter, para transmitir o máximo da experiência ao motorista. Fazer uma burrada ao volante desse carro não é muito difícil, especialmente no “sport” e com a resposta estupidamente rápida do acelerador nesse modo. É um carro para iniciados.

Esse aspecto agressivo do E46 é, na minha opinião, a principal diferença para o modelo que veio depois, o E92. O irmão mais novo é mais refinado, havendo mais filtros entre os comandos do motorista e as reações do carro. Porém, essa sensibilidade e prazer ao volante também são diminuídos no carro mais recente, que é bem mais “GTzão”.

BMW M3 E46 KORNCARS interior

Um aspecto que merece ser destacado, e que sempre vou falar isso para todos que me perguntarem sobre o M3 ou, agora, o M4, é que esse carro tem que ter câmbio manual. É um carro que representa muito bem o prazer de dirigir um carro esportivo, por mais clichê que isso possa parecer. Os câmbios semi-automatizados tiram da equação um dos aspectos mais divertidos, que é lidar com o pedal da esquerda, cambiar marchas, fazer punta taccos e, como diz meu amigo Leone, jogar de lado.

Ok, a caixa semi-automatizada é mais eficiente e rápida que qualquer troca de marcha manual por qualquer piloto, mas se você quer andar na frente de todo mundo, compre um Nissan GTR ou um Porsche 911 Turbo. Esta não é a filosofia do BMW M3, cujo objetivo é envolver o motorista em uma tocada velha guarda.

CONCLUSÃO

O BMW M3 E46 não é só um excelente carro esportivo para a época em que foi lançado. É ótimo até mesmo para os padrões atuais. Podem haver opções que andam mais em linha reta, mas duvido da existência de muitos outros esportivos modernos que envolvam tão bem o motorista na experiência mantendo ainda níveis aceitáveis de “usabilidade” e praticidade.

Acredito seriamente que o carro será um clássico nos próximos anos. O motor 6 cilindros aspirado em linha sempre foi uma especialidade da marca e provavelmente não o veremos mais em nenhum veículo BMW, seja ele ///M ou não. Uma pena. Dirigir um carro com um motor BMW desses é uma experiência que todo petro head tem que experimentar. Coloco como uma das experiências mais agradáveis que já tive ao volante de um carro.

Esse é um daqueles carros que marcam a vida de quem o teve. Daqueles que o proprietário guardará com muito carinho as histórias e experiências vividas a bordo. Relembra uma época em que ter um BMW ///M era mais do que escolher um carro esportivo, mas sim um estilo de vida. Um tempo em que o proprietário do BMW ///M tinha orgulho do seu brinquedo, onde os AMG da Mercedes Benz eram apenas um motivo de chacota dos “BMeiros”.

Sempre gosto de dizer que o BMW M3 e todas as suas variantes refletem bem as fases da vida de um homem. O E30 é aquele moleque com seus 12 anos de idade, cheio de energia e disposição, mas sem força para fazer muito estrago. O E36, por sua vez, já é um adolescente, com suas mudanças de humor imprevisíveis, que começa a compreender a força que tem, mas sem muito refino na hora de usá-la. O E46 já por sua vez aquele moleque com seus vinte e poucos anos, já maduro fisicamente, com muita disposição e energia, mas com espaço para se tornar mais refinado. Já o E92 é aquele adulto com seus 30 anos, provavelmente casado, que já não precisa sair de balada e encher a cara boa parte do tempo para se divertir. Provavelmente, já está casado e ganhou alguns quilinhos. Curiosamente, o BMW M3 faz 30 anos em 2014. Coincidências? Vamos apenas torcer que o M4 mantenha o legado.

BMW M3 E46 KORNCARS IV

Anúncios

7 comentários sobre “BMW M3 E46 – PUREZA DELICIOSA AO VOLANTE

  1. Excelente matéria, isso sim é um legitimo ///M, um sonho !

    Obs: Seria legal fazer um review do gt500 (se já não está sendo feito rsrs) que vc dirigiu no apc.

    ABrasssss

Leave a Reply / Deixe Seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s