BMW M3 F80 – O MELHOR SEDÃ ESPORTIVO MODERNO

Eu poderia começar esse review falando mal do papel invasivo da tecnologia em tornar os carros mais digitais e menos envolventes. Dizer que tudo não passa de um grande teatro para tornar idiotas pilotos.

Isso não iria acrescentar muita coisa, exceto por algumas palavras nostálgicas.

Todos nós teremos que nos adaptar e aprender a gostar da tecnologia. De fato, os carros modernos são mais rápidos, usáveis e seguros.

E isso me traz ao atual BMW M3. Em um evento fechado da marca, tive a oportunidade, ainda que rapidamente, de testar a mais nova geração do modelo em um autódromo. Algumas breves voltas.

Infelizmente, não foi dessa vez que tive a chance de ver como o atual M3 se comporta como um meio de transporte, mas apenas como um brinquedo… que chato, né? Nem tanto.

BMW M3 F80 korncars 1

O ATUAL BMW M3

A palavra de ordem com a nova geração do M3 foi downsizing e redução de peso.

No primeiro quesito, o M3 abandonou o mítico V8 4.0 aspirado em prol de um L6 3.0 bi-turbo. Não se trata do mesmo motor N54 ou N55 já visto em outros modelos BMW, mas sim algo completamente distinto e novo, cujo codinome é S55 (como manda o figurino ///M power, todos os seus motores são designados pela letra inicial “S”, exceto o 1M). Os números de potência e torque são, respectivamente, 425 Hp entre 5500 e 7300 rpms e 56 Kgfm entre 1850 e 5500 rpms.

BMW M3 F80 korncars motor

0 a 100 Km/h na casa dos 4 segundos baixos com o câmbio M-DCT de 7 marchas (dupla embreagem). A velocidade máxima é de 250 Km/h limitada eletronicamente. Câmbio manual é um opcional, mas não vi nenhum carro no Brasil equipado com essa caixa (nem deveremos ver).

Você pode configurar os seguintes parâmetros: direção, resposta do acelerador, supensão e câmbio essencialmente. Se não quiser pensar muito, escolha um dos modos de condução pre-configurados. Eles são: ECO, Comfort, Sport e Sport +.

Em termos de peso, a BMW, que tanto falou em fazer um carro cerca de 200 kgs mais leve do que o anterior, acabou com um carro que pesa 1595 Kgs, 90 kgs a menos que a M3 E90.

Por dentro, a BMW fez um trabalho melhor ao tornar a cabine do modelo M mais especial do que a de um série 3 comum. O design, os painéis, o iDrive, o couro dos bancos e os materiais utilizados são premium de uma maneira que na geração anterior não eram. Pontos para a BMW que, finalmente, ouviu os anseios de proprietários por algo um pouco mais refinado.

BMW M3 F80 korncars  interior

Pela primeira vez na história, um M tem um código de chassi completamente distinto do modelo comum. Se a série 3 é F30, o M3 é F80 (e a M4, coupé, F82).

BMW M3 F80 korncars 5

No Brasil, o principal opcional são os freios de cerâmica. O carro que testei estava equipado com freios de aço. Engraçado que ao indagar um funcionário da BMW, ele me respondeu com uma arrogância tremenda que o carro testado tinha freios de cerâmica. Isso é uma coisa curiosa desse mercado – esse tipo de postura com pessoas que realmente conhecem o assunto. Acredito que isso até passe batido por uma pessoa mais “leiga”, mas pega muito mal com que é mais “entendido”.

A TOCADA

Acredito que em termos de referência, a melhor coisa ao testar um carro é compará-lo com o modelo anterior e com o atual principal concorrente.

Quanto ao modelo que foi substituído, o M3 E90, posso dizer o seguinte: se o antigo M3 tinha uma personalidade extremamente GT, o M3 F80 está um pouco de volta às origens, mas com mais versatilidade.

BMW M3 E90 korncars

A primeira impressão do novo carro é uma sensação de leveza incrível. O peso mais baixo e o torque disponível ao toque do acelerador, dão uma explosividade ao M3 F80, que o torna mais parecido com o M3 E46. Se o antigo V8 fazia você ter que escalar os RPMs bem acima dos 4000 rpms para ver alguma coisa acontecer, o atual modelo tem uma performance muito mais acessível.

Não há como negar, por outro lado, que é uma experiência muito mais digital e bem longe daquela sensação velha guarda que o E90 ainda fazia questão de demonstrar. No entanto, a BMW fez um trabalho muito bacana. Coisas como o ronco de escapemento simulado para dentro da cabine por meio das caixas de som não frustaram minha expectativa como eu esperava. Na realidade, é algo razoavelmente bem feito.

O chassi do modelo novo também parece mais rígido e favorece uma tocada mais afiada. É aqui que acho prudente iniciar a comparação com atual C63, principal concorrente declarado do M3 F80.

Mercedes AMG C63 Korncars

Como disse em meu review do Mercedes AMG C63 S, apesar do notável ganho em performance em linha reta, não há como negar que se trata de um carro completamente eletrônico. Há um senso de artificialidade demasiado no AMG, a ponto de ser meio exagerado, algo como se o carro tentasse a qualquer custo simular experiências a bordo, ao invés de deixar que elas aconteçam.

O Mercedes acaba sendo um carro que é totalmente dependente da eletrônica para mostrar a que veio. E isso quase que dá uma consciência própria para o novo C63 S. Ele acelera quando convém, troca as marchas no modo manual quando bem entende, o freio tem pouca sensibilidade de pedal e a direção, apesar de direta, é extremamente leve.

Quer dizer que o M3 F80 é um carro despido desse caráter “eletrônico” que tanto frustrou-me a bordo do Mercedes? Não. De maneira alguma.

Pelo menos em linha reta, ambos os modelos dependem fortemente da ajuda eletrônica para jogarem potência e torque no chão. Porém, no resto, as calibragens do BMW estão em uma dimensão de qualidade muito superior ao do Mercedes.

Ao levar o M3 para a pista,  foi a primeira vez em um sedã dessa nova geração que me senti parte da equação na pilotagem. Não quero enganar ninguém dizendo que sou piloto ou extremamente habilidoso no volante.

Gosto de dizer que sou aquele perfil de pessoa que compra um carro e quer curtir, mas entendo um pouco sobre negócio de sensibilidade atrás do volante, a ponto de olhar um pouco mais do que a performance em linha reta.

O M3 F80 é excepcional e muito acima das minhas expectativas.

A começar pela direção: o conjunto é extremamente direto, mas sob carga, dentro de um autódromo ou em uma condição que seria agressiva de pilotagem, o volante tem uma sensação ótima. É o conjunto que senti ser mais próximo de um hidráulico velha guarda. Eu consegui sentir muito bem cada trecho de asfalto por onde trafegava andando forte. Achei, inclusive, mais gostoso do que o sistema da Porsche no 991.1 Carrera.

Pode ser que trafegando normalmente todo aquele senso artificial se faça evidente, mas se eu puder ter o feedback que tive trafegando forte, estou mais do que feliz com o M3 F80.

A resposta do acelerador do BMW é também muito melhor do que vi no C63 S. É simplesmente anos luz mais direta. No Benz, há um atraso da resposta do pedal e o turbo lag, que são muito menos evidentes no BMW.

Agora, engana-se de pensar que a entrega de força é pura e sem filtros. Com todos os controles ligados (como foi obrigatório), diversas ocasiões achei o sistema muito invasivo e tenho certeza que em determinadas circunstâncias ali no autódromo uma M235i teria sido mais rápida.

Em diversos momentos me via cutucando o acelerador bruscamente, provocando o carro para ver qual seria a resposta. Tanto no Mercedes, como no BMW, a reação foi curta e grossa, mas palmas para a linearidade do M3 F80. Quando fiz a mesma coisa a bordo do C63 S, o carro me deixou curtir um pouco da insanidade para me cortar com uma “chicotada” violenta de volta ao equilíbrio.

A posição de dirigir do M3 F80 é também outra aula no C63 S. Isso se deve essencialmente ao fato de que no BMW você senta mais baixo do que no Benz, cuja posição é muito parecida com àquela de um carro de passeio comum.

BMW M3 F80 korncars 4

Os freios do BMW também são excepcionais em poder e sensibilidade. Notem, estava andando em um carro que já havia sido intensamente abusado em diversos testes e, mesmo assim, o nível de resposta estava excepcional, enquanto que no Mercedes o pedal viaja muito e parece que o carro freia sozinho, quase como se fosse impossível modular a intensidade da frenagem que queria.

Também é notável que o BMW é mais firme. Ele rola menos a carroceria que o Mercedes. Parece clichê, mas o BMW faz um trabalho muito melhor em vestir o motorista e fazer ele se sentir parte da equação. Todos os sistemas eletrônicos do carro estão bem acertados para que você se divirta pilotando o M3 F80.

Diria que o BMW me enganou tanto quanto o Mercedes na hora da tocada, mas pelo menos não me senti feito de bobo no M3. Em suma, o BMW faz um excelente trabalho em esconder que ele depende completamente da eletrônica para desempenhar, enquanto que o Mercedes faz um trabalho pobre.

CONCLUSÃO

Os novos tempos chegaram. Não há como pedir que a indústria volte a fazer carros mais orgânicos e analógicos. Isso nos força a evoluir e aceitar as coisas como elas são.

O M3 F80 é o mais próximo que me senti da “velha guarda” automotiva em um carro moderno. Dinamicamente falando, é um carro que tem um senso de agilidade e levaza ótimo, juntamente com um conjunto afiado e acertado. Foi uma das primeiras vezes que me senti envolvido na experiência de tocada em um carro dessa nova geração.

Inclusive, arrisco dizer que a evolução em relação ao M3 E90 é positiva. A performance é mais acessível. O carro é mais explosivo. A tocada é ainda mais direta. Acredito que a única coisa que deixa saudade do antigo modelo é o ronco do V8 aspirado. No resto, eu prefiro o novo carro por ser mais esportivo e ainda mais versátil.

O M3 F80 é um carro que apelará para aqueles que buscam uma experiência dinâmica mais refinada. O C63 S em linha reta está em um nível superior de desempenho. Agora, será que eu acordaria 5 hs da manhã para ir dirigir o AMG? Acho que não. O M3? Sim.

Talvez, o mais justo seria comparar o M3 F80 com o C63 normal na linha reta. No entanto, temos que ir com o que temos. Para o meu perfil, acho muito difícil justificar pagar mais pelo Benz.

Grata surpresa para mim o M3 F80. Estava com as expectativas bem baixas para o carro. Achava que sentaria em mais um Playstation automotivo, mas está bem longe disso ou, pelo menos, faz um trabalho excepcional em esconder bem esse aspecto.

BMW M3

 

Anúncios

2 comentários sobre “BMW M3 F80 – O MELHOR SEDÃ ESPORTIVO MODERNO

Leave a Reply / Deixe Seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s