Porsche Boxster S 2012

Esta semana a Porsche divulgou os preços praticados para a nova geração do Boxster no Brasil. O modelo de entrada será vendido por R$ 349.000,00, enquanto que a variante S,  top de linha, por R$ 449.000,00. Honestamente, é um preço muito salgado para um carro que, antes, era o sonho de entrada para muitos buscando o primeiro esportivo Porsche aqui no Brasil. Ok, o blog entende perfeitamente que isso deve ser consequência da alta do dólar e do nosso querido IPI.

Como nesse texto eu não pretendo discutir justiças ou injustiças do mercado brasileiro, resolvi contar para você um pouquinho do que a nova geração do Boxster trará para os seus futuros proprietários. Vou focar no modelo S, que julgo a melhor opção para quem procura um pouco mais de adrenalina.

Apesar de muitos sempre insistirem que o Boxster é apenas o “Porschinho” de entrada, o carro em si é muito mais do que a designação no diminutivo sugere. Da minha experiência com os modelos mais recentes do Boxster, em especial a variante S, digo com todas as palavras que se trata de um carro extremamente ágil, rápido e com dirigibilidade sublime. Não bastasse o quesito performance, o carro ainda é um roadster, o que significa doses de felicidade com a capota aberta.

Eu sempre disse, em sua categoria, o Porsche Boxster S é de longe o melhor carro. Onde o TTS, BMW Z4 35Is e SLK cada qual tem suas qualidades, o Boxster S consegue ser melhor. No quesito resposta da direção sempre foi superior ao BMW, sendo marginalmente mais ágil e afiado. No aspecto conforto, não deixa nada a desejar para o Mercedes. Quanto ao chassi e câmbio, o Porsche ainda consegue ser melhor que o TTS. Pelo menos essa sempre foi a minha impressão.

Obviamente, isto sempre foi refletido no sobre-preço do Porsche, notoriamente mais caro que seus concorrentes.

Para falar do futuro, precisamos falar do passado! O Porsche Boxster S 2011 (987 MK II) vem equipado com o motor 3.4, 6 cilindros boxer, que produz 310 cvs. Com cerca de 1420 Kgs e um dos melhores chassis já visto na história dos carros roadster, o Boxster S  987 MK II é um carro extremamente gostoso de se dirigir. Equipado com o câmbio PDK, realmente parece andar mais do que os números de cavalaria e torque parecem sugerir. O carro faz de 0-100 Km/h em 5 segundos baixos e atinge pouco mais de 272 Km/h de velocidade final, tudo com muita tranquilidade e segurança.

Apenas para mencionar, a Boxster S 987 MK II contou com uma variante radical, mais voltada para track-days, o Spyder, que, para fins deste texto, não faz sentido colocar na comparação.

Portanto, tendo em vista tudo o que o Boxster S 987 MK II representou, como a Porsche poderia lançar um produto melhor? Simples, atualizando o visual e aperfeiçoando os detalhes, como a marca faz a cada nova geração de seus veículos. Sempre uma questão de evolução, e não revolução.

Vamos falar do Boxster S 981!

MOTORIZAÇÃO E CÂMBIO

Começando pelo que não mudou: o motor continua sendo 3.4, 6 cilindros boxer! Mas, agora, o conjunto produz 5 cvs a mais, ou seja, 315 cvs. Eis a primeira diferença.

Quanto ao câmbio, novamente, você pode optar entre o famoso dupla-embreagem PDK de 7 marchas ou pelo manual de 6 marchas (para os mais puristas). À primeira vista, pode parecer que não muda nada em relação ao antigo modelo, mas saiba que o PDK é uma versão mais atualizada. Espere um câmbio mais suave em baixas rotações, porém, ainda mais rápido sob condições de direção agressiva.

O carro ainda pode vir equipado com o opcional Sport +, que permite extrair o máximo do seu Boxster S 981 – trocas de marchas ainda mais rápidas nos carros com PDK, assim como a possibilidade de usar o controle de largada, além de amortecedores que se enrijecem (PASM) e respostas mais afiadas de direção. Com o Sport +,  a Porsche declara que o novo Boxster S equipado com a caixa PDK faz o 0 a 96 Km/h (o famoso 0 – 60 Mph) em 4,5 segundos com o controle de largada e atinge a velocidade máxima de 276 Km/h. Equipado com o câmbio manual, a aceleração piora para cerca de 4,8 segundos, mas a velocidade máxima sobe para 278 km/h.

Olhando friamente, está aí a evolução: como pode um ligeiro aumento de 5 cvs e um tune-up mais recente para PDK fazer o carro ter uma velocidade final cerca de 4 Km/h maior e ser cerca de 0,5 segundo mais rápido na aceleração que o seu antecessor? É o que chamamos de “magia negra”! Na realidade, não é nada mais do que o aperfeiçoamento à exaustão da tecnologia até então existente, coisa que a Porsche é especialista em fazer.

Mas, se você leu até aqui, ainda está difícil justificar que o 981 é um produto completamente melhor se comparado ao 987 MK II. Realmente, a resposta que você procura será vista mais adiante.

CHASSI E DIREÇÃO

Aqui começam as mudanças. O chassi já excelente o antigo 987 foi enrijecido em 40%. Os eixos dianteiro e traseiro são 4 e 1,8 cm. mais largos em comparação ao antigo modelo. O entre-eixos cresceu também em 6 cm. Além disso tudo, o carro ainda consegue ser cerca de 25 a 35 kgs mais leve que o 987, dependendo da caixa de câmbio escolhida.

Para você que é leigo, o que isso significa em termos de dirigibilidade? Mais aderência e mais comunicabilidade do chassi aos comandos do motorista. Ou seja, se o carro era ágil e afiado, agora será ainda melhor. Recentemente, a Car & Driver americana disse em seu review que o 981 consegue atingir a marca de 0,99 G de aderência, o que é 0,05 G melhor que o 987. Além disso, a redução de peso fez o carro ser mais eficiente nas distâncias de frenagem. Em curtas palavras: o carro ficou ainda melhor e mais seguro.

A Porsche também passa a equipar o Boxster S com o PTV – Porsche Torque Vetoring – uma forma de diferencial mecânico para as rodas motrizes do 981. Imaginem isso: tração traseira, motor central, câmbio de dupla embreagem, mais leve, mais rígido, mais potente e com diferencial blocante para as rodas motrizes… Será que é um carro divertido? Tenho certeza que sim.

No quesito direção, a Porsche abriu mão do excelente conjunto hidráulico. Agora, o Boxster S 981, assim como seu irmão maior, o 911 991, passa a utilizar um conjunto elétrico. Como ainda não experimentei o carro, vou me abster de criticar o sistema, mas é fato que nenhum conjunto elétrico, por melhor que seja, terá a mesma sensibilidade e comunicabilidade que a boa e velha direção hidráulica.

Obviamente, há um ganho significativo em termos de praticidade e conforto, mas lembremos que quem compra um carro dessa estirpe quer sentir o carro em todos os aspectos e temo que, nesse aspecto, o conjunto elétrico empobreça a experiência.

Dos reviews que vi na mídia internacional, já percebi alguns repórteres falando que o sistema não é ruim, mas realmente não tem a mesma resposta do sistema hidráulico. Veremos!

ACABAMENTO

Assim como no 911 991, a Porsche fez o Boxster S 981 nas linhas dos modelos mais familiares. Tudo em prol da padronização do acabamento dos veículos da marca. Não há como negar a influência dos modelos Panamera e Cayenne.

Essa linha de acabamento, de fato, representa um incremento de qualidade nesse aspecto para os modelos da marca, embora eu acredite falte um pouco de criatividade para os designers da marca. Seria muito legal se fosse possível que cada modelo da marca tivesse sua própria característica em termos de acabamento. Ok, confesso que esta é uma crítica com forte subjetividade, rs.

VISUAL

Desde quando foi lançado em meados da década de 90, sempre achei o visual externo do Boxster um projeto em evolução. Achava o 986 um carro feio, um misto da dianteira do Porsche 911 996 com uma traseira diferente. Na geração 987, o carro começou a ter uma característica própria para conjunto ótico dianteiro e traseiro, embora o perfil continuasse basicamente o mesmo.

Boxster 986
Boxster 987 MK I

Com o 981, a mudança foi mais radical, mas, na minha opinião, fez muito bem ao modelo. Ficou mais agressivo e mais distinto. Renovou muito bem a cara do modelo e, como a Porsche sempre faz, não foi uma ruptura radical com a antiga versão. Novamente, uma evolução sem revoluções.

Boxster 981

CONCLUSÃO

Mais leve, mais tecnológico, mais potente, mais eficiente, mais bem acabado e mais bonito! Realmente, estão aí todos os ingredientes do novo Porsche Boxster. Continua sendo o melhor roadster do mercado em todos os aspectos. Para quem puder e, mais importante, estiver disposto a desembolsar os R$ 449.000,00 reais, será um ótimo carro.

Agora, pensando friamente, tentando ser um pouco mais racional nesse emaranhado de decisões emocionais, é preciso considerar que por esse preço há muitos carros bacanas a se considerar! Por exemplo, por essa quantia, você consegue comprar até mesmo um Porsche 911 Turbo 2008,  um Audi R8 V8 2008, um Porsche 911 997 Carrera S ou 4S 2010, uma BMW M3 0km entre outros… Será que o Boxster S 981 compensa diante dessas escolhas? Tenho minhas dúvidas!

Não vejo a hora de pegar um desses para dar uma volta. Assim que o fizer, com certeza atualizarei este post com mais novidades e impressões.

Anúncios

5 comentários sobre “Porsche Boxster S 2012

  1. Belo post Korn, vou dar minha opinão.Eu comecei a conhecer o Boxster pra valer em 2000, por conta do jogo 'Need For Speed Porsche Unleashed' que havia para computador e alguns vídeo games, na minha opinião, um dos melhores ou senão o melhor da franquia. Naquele jogo me chamou a atenção porque o Boxster(geração 986) tinha um visual bem diferente do padrão dos 911 geração 993. Achei além do design bonito, o ronco e a dirigibilidade bem legal, posso dizer que foi um dos carros que mais joguei lá, mais tarde tive a oportunidade de dirigir um Boxster S tiptronic que apesar da desgraça do cambio, eu gostei do carro, em pensar que o modelo de entrada da Porsche era um conversível e com motor central? eu achava demais. Quando vi a geração 996 do modelo 911 no jogo, me fez 'brochar' um pouco no Boxster, porque parecia muito… ainda mais se comparado com a versão cabriolet do 911.Quando lançaram a geração 987 mark I, me fez realmente gostar do carro… tive a oportunidade de dirigir um mecânico da versão 'S', genial! Na época lembro que pensei "Esportivo mais barato pra se ter, conversível ainda… eu teria um fácilmente". Dirigibilidade fantástica, a única coisa que me fazia questionar é "imagina esse carro com motor do 911? ia ser perfeito". O que me fez ainda mais gostar do carro foi ele fugiu da linha 911 geração 996 e ficou bem diferente da 997 tbm, gostei de verdade.O facelift… ou melhor, a mark II do Boxster 987 veio em bom momento para dar um 'tapa' no visual… e deixando de lado definitivamente o opcional do cambio 'tiptronic' que não consigo achar nenhuma palavra melhor do que, sofrível, para descrevê-lo. Andei no carona de um 987 mark II, gostei bastante… principalmente por conta do novo cambio PDK(de dupla embreagem) comparado com o tiptronic, evoluiu de uma água bem suja para um dos vinhos de maior classe alemão. Eu tenho certeza que daria para melhor o cambio ainda mais, principalmente referente há uns tranquinhos chatos que dava andando devagar.Creio que na nova geração, a 981, melhoraram…. e tem tudo para ser um dos melhores cambio já produzidos. Sobre o design da 981, pessoalmente eu percebi ele bem maior, mais encorpado mais bonito de perfil e de traseira. A idéia das lanternas traseiras juntamente com o aerofólio, achei nada menos que brilhante, acertaram em cheio. Infelizmente é algo que não posso dizer o mesmo das lanternas dianteiras.

  2. Elas lembram do protótipo do futuro sucessor do Carrera GT, o 918 Spyder. Não gosto, ficaram esquisitas e também meio 'quadradas', talvez se fossem exatamente as mesmas da última projeção/foto do 918 Spyder, ficariam melhores, mas vamos aguardar… talvez eu me acostume com o desenho. No restante, me agradou bastante, espero poder vê-lo rodando em breve e quem sabe, dando uma voltinha parar sentir as efetivas mudanças.Quanto ao preço? O da versão 'S' é muito caro! Como o Korn mesmo disse, creio que existam algumas alternativas melhores por esse preço. O que me deixou meio 'decepcionado' foi saber que no motor, pouco foi mudado relativo a potência. Isso foi algo que fiquei bem decepcionado também na nova geração do 911, a 991. Falava-se tanto no motor 3.4L com Kers, que até pouco tempo eu realmente achava que havia ido para frente mesmo, mas na última hora, acabou sendo o mesmo motor do 997 com um pouco mais de força.Não querendo desmerecer a nova geração do 911, mas infelizmente é um forte argumento que eu usaria para ficar com um 997 mark II, em especial por conta desse buraco imenso de preço entre uma unidade usada(997) e uma zero KM(991)…. com o aumento do IPI e o dolar por volta de R$ 2… e a mesma história se repetindo com a nova geração Boxster, infelizmente a marca vai dar um recuo de vendas de zero km considerável aqui no Brasil, eu imagino.Tenho que também levar em consideração que a Ferrari afirmava igualmente em lançar o modelo 458 Italia com KERS e na última hora, acabou não acontecendo. Talvez essas duas marcas estejam planejando algo muito especial e que esse sistema de reaproveitamento da energia cinética venham nos seus próximos Hypercars como se é cogitado fortemente colocando um novo marco na história dos veículos de alta performance feitos para andarem nas ruas.

  3. Com base no que você disse, a palavra-chave no que diz respeito ao novo Boxster é 'EVOLUÇÃO'. Muito embora eu tenha achado o 981 lindo, ainda assim, não deixa de ser extremamente parecido com o 987 MKII em muitos aspectos! Sejamos sinceros, quantos proprietários vão efetivamente tirar a prova de quanto o novo modelo é melhor que o antigo? Diria que a diferença entre os modelos é "marginal". Ou seja, o novo produto é melhor, mas vale o sobre-preço em relação ao modelo antigo semi-novo? Diria que nesse aspecto, o 911 991, comparativamente ao 997, foi realmente uma mudança mais radical, além dos parâmetros Porsche, na minha opinião. No caso do Boxster, por outro lado, enxergo menos essa mudança – Fica difícil. 440 mil reais pelo BOXSTER S é uma quantia muito alta para o carro. Por razões mercadológicas,o Boxster S 2012 perde seu mérito, por outro lado, "carro por carro" continua sendo brilhante! Vejo duas alternativas para o 981: ou os preços deverão cair nos próximos meses; ou o 987 MKII vai começar a subir de preço (espero que não). Se você está atrás de um ótimo custo-benefício em termos de Porsche Boxster, na minha opinião, vá atrás de um BOXSTER S 987 MKII 2010. Hoje já custa cerca de 270 mil reais. Aí a equação piora mais em relação ao BOXSTER S 981 – afinal, são 180 mil reais a mais por um produto muito semelhante. Se ainda assim você tiver disponibilidade de gastar 450 mil em um carro esporte, são tantas as opções que eu perco a conta. Acredito que o BOXSTER S 981 vai atrair o grande fã da marca que gosta de novidade, mas não está disposto a gastar os 600 mil reais por um Carrera S 991.

  4. No trecho em que você diz "quantos proprietários vão efetivamente tirar a prova de quanto o novo modelo é melhor que o antigo?" Uma pena dizer que no Brasil… talvez meia dúzia?! Creio que aqui que reina é "Eu comprei um Porsche" independente da geração, o status vai falar mais alto. Referente a valores, acho muito difícil o 987 MKII começar a subir de preço, eu acho que o que pode acontecer é estabilizar enquanto o 981 despenca levemente.O importador oficial deve colocar carros novos no mercado para poder girar e cumprir cota, o preço do 981 vai ter que abaixar. Só que vamos ter que aguardar os 'desesperados' se satisfazerem com suas encomendas, os primeiros da fila. Satisfez a primeira 'leva'? aí começa a ficar unidades zero KM no showroom. Aí que vamos ver o preço cair, eu acho que até o fim do ano esse preço do Boxster S 981 vai dar uma bela diminuída.Concordo plenamente sobre a escolha do 987 mkII 2010, perfeito. Só para completar, independente de quanto dinheiro tem na conta, eu acho que eu pagaria 440 mil num Boxster S mas não pagaria R$ 600 mil por 991(911). Não que eu faria isso agora, mas se me desses apenas essas duas alternativas e dissessem, ESCOLHA! Eu não sei, mas eu não levo AINDA tanta a fé ainda nesse 991, dado as últimas circunstância que temos observado de desempenho e tecnologia(na rua).Apesar que em paralelo, depois de eu ter dirigido um Cayman S 987 MKI e em seguida um Boxster S 987 MKI e tempo depois um 911 Carrera(geração 996), vou te falar que o 911 me agradou mais apesar de ser um modelo mais antiguinho comparado aos outros dois. Achei mais divertido, maior, ronco mais gostoso tbm, me senti melhor no carro.Vou observar mais… vamos aguardar e ver.

  5. Nada simboliza melhor o que é um Porsche do que 911. Todos os carros da marca são excelentes, mas o 911 é mito. É um dos carros mais distintos e característicos do mundo. Começou com um erro que foi sendo aprimorado até se transformar na lenda que é hoje. Nenhum modelo, de nenhuma outra marca, tem ou teve a mesma longevidade com os mesmos traços característicos que o 911. Agora, quanto ao quesito "status", eu realmente acho que o comprador de Porsche mescla muito a questão do "status" com o uso. Os próprios eventos fechados da marca mostram isso. Há gente que bota o carro em autódromo e não sai de lá até o sol se por. Realmente, o público do Boxster não é quem mais faz isso, mas, ainda assim, experimenta bem o carro. Porém, daí até explorar o limite são outros quinhentos!

Leave a Reply / Deixe Seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s