Carro esportivo virou sinônimo de marginalidade no Brasil?

Recentemente um onda de acidentes envolvendo veículos de luxo chocou a sociedade brasileira. Não pretendo entrar no mérito de quaisquer destes acidentes. A verdade é que condutas reprováveis e irresponsáveis deveriam chocar a população em qualquer contexto, e não somente no contexto de um veículo de luxo chocando-se contra pessoas ou outros veículos.

Não me entendam errado. Deixo os meus mais profundos sentimentos para as famílias de todos aqueles que foram vítimas desses acidentes. No entanto, acredito que muitos jornalistas e mídias que se manifestaram sobre o assunto estão contribuindo para uma visão extremamente distorcida do que é ter um veículo esportivo ou de luxo.

Para começo de conversa, contrariando o que muitos dizem ou disseram por aí em blogs, jornais e programas de televisão, o simples fato de uma pessoa ter um veículo esportivo não significa ser mau caráter, cafeste, irresponsável, bandido ou sem amor pela vida do próximo. Além disso, ter um carro esportivo não significa ter problemas psicológicos, síndromes de inferioridade, transtornos ou problemas com as dimensões dos órgãos genitais como muitos insistem em dizer.

A verdade sobre os donos de carros esportivos é que, em geral, muitos são pessoas que desde criança tinham um sonho na cabeça! Uns viram um porsche, outros uma ferrari, outros qualquer outro veículo esportivo, e, desde então, isso cresce como um vírus dentro da pessoa até é chegado o dia de realizar o sonho e colocá-lo na garagem.

Donos de veículos esportivos são dos mais variados tipos. Existem aqueles aficcionados por performance… os que amam os carros como se fossem membros de sua família…os que gostam da sensação ao volante. São os mais variados perfis e personalidades.

Muitos (E MUITOS MESMO) trabalham cargas diárias fora do normal para chegar onde querem. Muitos abdicaram de horas incontáveis de diversão para uma recompensa maior…em nome de um sonho…

Obviamente existem donos e donos de veículos esportivos. Existem aqueles que realmente não dão valor para aquilo que tem e agem irresponsavelmente pelas ruas das cidades brasileiras…bebem, dirigem e usam o carro de maneira errada…Isso é notório. Contra esse tipo de dono, até entendo toda a comoção social que se tem criado em torno dos veículos esportivos.

Agora, daí até chegar no ponto de dizer que os veículos esportivos são o câncer do trânsito urbano nos grande centros urbanos é um longo e distorcido caminho feito por pessoas com uma imaginação muito fértil e sensacionalista. Mas o pior mesmo é ver uma grande parcela da população comprando essa idéia.

Se temos que apontar dedos, vamos identificar de verdade quais são os principais problemas do trânsito contemporâneo. Por onde devemos começar???

Quantos taxistas, motoristas de ônibus, motoboys ou novos motoristas irresponsáveis ou negligentes vemos em São Paulo diariamente??? É uma conta sem fim. Agora, quantos veículos esportivos ou de alto padrão temos em São Paulo? 1% da frota total da cidade? Desse 1%, quanto dos motoristas são irresponsáveis e negligentes??? Obviamente que o resultado é muito inferior, certo? Será que realmente estamos diante de um problema que merece todo esse sensacionalismo e atenção?

Se você quer realmente saber, anualmente o número de motoristas de veículos esportivos ou de alto padrão que morrem e/ou são feriados devido a assaltos é bem maior que o número de vítimas de acidentes envolvendo esses mesmo veículos. Mas alguém se comove quando vê o proprietário de um BMW, Mercedes, Porsche ou Ferrari tomando com uma arma na cabeça por que está usando um bom relógio? Não, né? O que muita gente quer mesmo é ver o “circo pegar fogo”? Para muitos o SUCESSO DO PRÓXIMO É UMA OFENSA PESSOAL…”se o cara dirige um carro bom e está sendo assaltado, o cara fez por merecer”…Esse é o pensamento que parece querer preponderar…uma lástima.

Um acidente com um carro esportivo ou de alto padrão choca…é claro…mas o problema não é o carro. Acreditem, sistemas de freio, de estabilidade e controles eletrônicos não são poucos nestes veículos…mas, infelizmente, não há anjo da guarda eletrônico que baste para controlar a irresponsabilidade de uns e outros por aí. Como diz meu pai: “quem nasceu para se matar com carro, vai se matar com uno ou com ferrari”.

Dizer que todos os motoristas de veículos esportivos são bandidos ou marginais é tão útil como qualquer outra generalização na história da humanidade, e atentemos para onde as generalizações nos levaram no passado – preconceito, conflitos, guerras e caos…Será é esse mesmo o caminho?

Quero crer que não.

Donos de carros esportivos são pessoas normais, e não assassinos, bandidos ou marginais.

Às vezes você pode até conhecer uma pessoa e nem ter idéia que ela tem um carro esporte na garagem…Se você tem sonhos, sabe muito bem o peso que eles tem na sua vida, portanto, aprenda a respeitar.

Anúncios

Leave a Reply / Deixe Seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s